Covid-19: Moçambique anuncia mais 19 óbitos e 806 novos casos

0
61

As autoridades de Moçambique anunciaram hoje mais 19 mortes associadas à covid-19, elevando o total acumulado de óbitos para 386, e deu conta de 806 novos casos de infeção pelo novo coronavírus. Do total de 19 óbitos, registados entre quinta-feira e hoje, 18 são de pessoas de nacionalidade moçambicana e um é estrangeiro, com idades entre 20 e 87 anos, detalhou Benigna Matsinhe, diretora adjunta de Saúde Pública, durante a atualização de dados sobre a pandemia. Com o número de casos anunciados hoje, Moçambique eleva o total acumulado para 39.460, dos quais 62% estão recuperados, havendo ainda outros 326 internados (70% destes pacientes estão na cidade de Maputo).

A capital moçambicana, Maputo, concentra ainda o maior número de casos ativos (7.712), do total de 14.477 existentes no país. Desde o anúncio do primeiro caso em março, Moçambique testou cumulativamente 347.710 casos suspeitos, dos quais 2.885 nas últimas 24 horas.

We were making our way to the Rila Mountains, where we were visiting the Rila Monastery where we enjoyed scrambled eggs, toast, mekitsi, local jam and peppermint tea.

Adderall and flirting with bulimia in an attempt to whittle herself

Segundo dados avançados pelo Ministério da Saúde moçambicano, o país registou, só no mês de janeiro, mais casos, mais internamentos e mais mortes por covid-19 do que em todo o ano de 2020.

City Guide for Vienna

Face à situação, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou a 13 de janeiro um agravamento de restrições por 21 dias para prevenir a propagação do vírus, encurtando horários do comércio e restauração, fechando alguns estabelecimentos e espaços culturais e interditando praias, entre outras medidas.

Os casos aumentam a uma velocidade vertiginosa na capital moçambicana

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.227.605 mortos resultantes de mais de 102,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

FONTE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here